Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Voos com Drone: Lição Importante sobre condições Climáticas

Olá pessoal. Bem-vindo a mais um post.

Hoje vou falar sobre uma frustração que tive numa viagem recente para o Rio Grande do Sul. Fomos para Torres, onde tem lindas praias e falésias. Em seguida, fomos para Tramandaí, uns 80 km depois de Torres. Subimos o drone em Torres e fizemos lindas imagens de lá. Mas poderia ser melhor. Vamos a alguns dessabores desse planejamento.

Faltou observar o melhor ângulo para o voo

Faltou a imagem da Torre do Meio em Torres, da perspectiva do mar em direção à falésia da torre. Fizemos a gravação do outro lado, pois evidentemente era o lado da praia. Mas observe que nesse ângulo não tem praia, mas daria para fazer o voo com o drone e tentar capturar essa imagem abaixo. Ficaria muito bonito. Mas vai ficar para a próxima.

Faltou observar as condições climáticas

Vamos a um segundo e pior erro que cometi nessa viagem. Foi na linda cidade de Tramandaí. Chegamos com um dia de sol, mas tinha algumas nuvens no céu. Mas tinha sol quando chegamos. Fomos fazer um passeio de carro e aproveitar para gravar uns vídeos na cidade. Pensei: “Vou aguardar para subir o drone e filmar no pôr do sol. Vai ficar lindo”. Que nada. O tempo virou e começou a chover. Na verdade, choveu nos próximos 3 dias seguidos. Mas a gente iria embora no dia seguinte. Se a gente tivesse filmado PELA MANHÃ, tinha conseguido lindas imagens do encontro do mar com o rio Tramandaí e também da ponte que faz a divisa da cidade de Tramandaí com Imbé. Infelizmente, vai ficar para a próxima mesmo. Temos somente as imagens em solo e as fotos. Faltou a vista aérea da região. Uma pena.

Sendo assim, fique atento. Drone só sobe em ótimas condições de voo. Principalmente drones da linha MINI. (O meu é um DJI MINI 3). Chegou no destino? O tempo está bom? Faça logo as imagens. E se o tempo tiver bom no pôr do sol, faça um novo vídeo.

Outra coisa importante que aprendi: Faça gravações de pelo menos uns 2 lugares diferentes. Não é igual. O drone não voa tão longe assim. Vá para pontos diferentes e faça voos em locais diferentes no mesmo destino. Não irá se arrepender. Por exemplo, no caso de Tramandaí, uma filmagem na ponte e outra na praia seria ideal.

É isso. São lições que aprendemos, no amor e na dor. Felizmente, consegui lindas imagens em Torres, da praia da Guarita. Foi muito bom. 

E você, já passou por algum perrengue para registrar suas viagens? Já perdeu aquela foto incrível que depois viu no Instagram e pensou: “Por que cargas d’água eu não tirei essa foto?” Deixe nos comentários abaixo. Vou amar ler sua experiência. Até a próxima!

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x