Banda Pholhas – Eu e Você

Ganhe Dinheiro com a Natuvel
Pholhas – Anos 70

Essa música estourou nos anos 80 com uma letra romântica capaz de envolver qualquer amante da música. “Eu e Você” foi um sucesso marcante da Banda Pholhas. No final do post coloquei o player para que você ouça a música.

A banda foi criada em 1969 com a seguinte formação: Helio Santisteban (teclado), Paulo Fernandes (bateria), Oswaldo Malagutti (baixo) e Wagner “Bitão” Benatti (guitarra), com os quatro se revezando nos vocais. Começaram fazendo covers de bandas dos EUA e Inglaterra e passaram a compor também em inglês.

No final de 1968, na cidade de São Paulo, três rapazes: Paulinho Fernandes, Oswaldo Malagutti e Hélio Santisteban, haviam acabado de deixar a banda “The Wander Mass Group” com o objetivo de montar outro grupo que tivesse mais a ver com sua personalidade musical. Convidaram então o amigo Wagner Benatti, o Bitão, guitarrista e vocalista (autor inclusive da música “Tijolinho”, um dos grandes sucessos da Jovem Guarda), que aceitou prontamente o convite e no início de 1969, mais precisamente no dia 18 de fevereiro, fizeram o 1° ensaio oficial da nova banda que ainda não tinha nome. Pouco tempo depois, um amigo que estava sempre presente aos ensaios – Marco Aurélio (Lelo), sugeriu o nome PHOLHAS, que grafado com “PH” ficava original, sendo imediatamente aceito por todos. Anos mais tarde Lelo viria a dizer que o nome PHOLHAS foi inspirado no título de um disco dos Rolling Stones chamado “FLOWERS”.

>> Mais sobre Nostalgia

>> Mais sobre Música

Com sua ótima qualidade vocal e instrumental, os PHOLHAS tornaram-se em pouco tempo um dos grupos musicais mais requisitados para os bailes paulistanos, isso chamou a atenção da gravadora RCA VICTOR que os contratou, em 1972, para gravar seu primeiro disco com canções próprias, cantadas e compostas em inglês, influenciadas pelos sucessos internacionais da época. O grande destaque foi “MY MISTAKE” que ficou em 1° lugar por 2 meses consecutivos, vendendo mais de 450.000 cópias e rendendo o 1° Disco de Ouro na carreira da banda. O disco foi lançado também na América do Sul e Europa, tendo igual sucesso.

Na época, o grande público chegou a pensar que os PHOLHAS fossem estrangeiros, mas os rapazes sempre fizeram questão de explicar que eram apenas 4 músicos brasileiros cantando em inglês, tendo como objetivo internacionalizar seu trabalho.

Na sequência vieram os sucessos: She Made Me Cry, Forever, I Never Did Before, Get Back, My Sorrow, entre outros, firmando os PHOLHAS como um dos maiores nomes do cenário musical brasileiro e internacional.

No início de 1977, após gravarem por pressão da gravadora o LP “O Som Das Discotheques”, Hélio deixa a banda para tentar carreira solo e em seu lugar entra o tecladista Marinho Testoni, ex “Casa das Máquinas”. No final desse mesmo ano lançam o LP homônimo “PHOLHAS” voltado para o rock progressivo e com uma grande novidade: cantado em português, significando uma mudança radical no estilo da banda até então. O disco não chegou a ter vendagem expressiva, porém acabou virando “cult”, e ainda hoje é muito disputado pelos colecionadores.




No final de 1978, é a vez de Oswaldo Malagutti deixar a banda para dedicar-se ao projeto pessoal de montar um estúdio de gravações e que viria a ser o “MOSH STUDIOS”. Em seu lugar entrou João Alberto, ex “Casa das Máquinas”, assim como Marinho.

Em 1979 Hélio desiste da carreira solo e os PHOLHAS o acolhem novamente. Voltam a gravar no estilo que sempre os consagrou: cantando e compondo canções românticas em inglês, e lançam dois trabalhos:

Ouça abaixo esse raro sucesso em português. 

Fonte: Site Oficial da Banda

Ganhe Dinheiro com a Natuvel
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x